Mensagens

A mostrar mensagens de Fevereiro, 2007

Onde está?

Em dia de S. Valentim, dos namorados ou, como alguém disse, dos "encalhados" onde está a minha "estrela da alvorada" e a "madrugada junto ao cais"?

Foi-se...

Foi-se mais uma oportunidade de emprego e começo a pensar que sair da lama é realmente difícil. As entrevistas até correm bem, deixam as maiores expectativas e depois vem a típica resposta "outro perfil mais enquadrado foi seleccionado". Ora porra para isso nunca consideravam o "meu perfil" na pré-selecção, assim, poupava energias, tempo e discurso...sim porque é sempre o mesmo! Talvez o problema seja eu estar neste momento a trabalhar e ser necessário um perído de desvinculação da empresa para iniciar outra função, mas não seja por isso porque vontade de me despedir não falta! POr outro lado penso mesmo que não "cativo" nas entrevistas e já ponho a minha capacidade profissional em dúvida e tudo...de qualquer modo não fico triste darei sempre uma boa "caixa de supermercado" e trabalhos há muitos, empregos é que não.
Por estes dias, nestas tentativas de "mudar de vida" e dar uma "reviravolta profissional" desisti de um concurso…

Bairro do Amor

Uma das minhas favoritas....

No bairro do amor a vida é um carrossel Onde há sempre lugar para mais alguém O bairro do amor foi feito a lápis de côr Por gente que sofreu por não ter ninguém
No bairro do amor o tempo morre devagar
Num cachimbo a rodar de mão em mão No bairro do amor há quem pergunte a sorrir:Será que ainda cá estamos no fim do Verão?
Eh, pá, deixa-me abrir contigo
Desabafar contigo Falar-te da minha solidão Ah, é bom sorrir um pouco Descontrair-me um pouco Eu sei que tu compreendes bem
No bairro do amor a vida corre sempre igual
De café em café, de bar em bar No bairro do amor o Sol parece maior E há ondas de ternura em cada olhar
O bairro do amor é uma zona marginal
Onde não há hotéis nem hospitais No bairro do amor cada um tem que tratar Das suas nódoas negras sentimentais
Eh, pá, deixa-me abrir contigo
Desabafar contigo Falar-te da minha solidão Ah, é bom sorrir um pouco Descontrair-me um pouco Eu sei que tu compreendes bem
*Jorge Palma

Há noites assim...

Há noites assim...divertidas, com gente simpática e bem disposta, com histórias engraçadas e em lugares com afecto. Há noites assim...com pessoas que nos surprendem, com um jantar animado, com gargalhadas, com a vontade de ficar por ali. Há noites assim para nos animar no dia que vem a seguir, mesmo com muito sono e o corpo a ditar algum cansaço.

Ha quanto tempo...

Há quanto tempo não venho aqui escrever qualquer coisa...mas escrever o quê? Nem sei o que escrever e não tendo muito dom para a escrita isto ainda se torna mais complicado. Era suposto isto ser um Diário...pois um Diário com histórias, páginas de vida (talvez), babuseiras, piadas, poemas, contos, anedotas, tretas, choros, alegrias e sonhos. Ultimamente a rotina apoderou-se de mim, quer dizer eu é que me deixei levar por uma certa inércia e escrever nada... E hoje numa súbita lembrança do meu Blog cá vim ver se isto ainda funciona. E funciona pois! Hoje atrevi-me a tentar "furar" o "bonequinho verde" do msn para uma conversa, um simples "olá" mas nada...vou tentar outra via para me animar e vou sair à noite, beber um copo e estar com alguns amigos. Estas noites são sempre perigosas, saimos mais ou menos cedo para beber um café e conversar um pouco e acabamos a dançar hits e vimos pela manhã...são perigosas, de facto. Vou vestir qualquer coisa mais arrojada (qu…