Mensagens

A mostrar mensagens de Dezembro, 2011

A música num dia

Imagem
No dia em que inicia o Inverno é a Primavera que tento entoar num regresso vazio, confuso, perdido...
A música que ficou umas horas até que amanhã outra me ocupe a mente sem que eu saiba sequer cantar o refrão.
Deito-me com o Teló e acordo com a Primavera dos The Gift.
Senhores das ciências "psi" o que é isto?

Agradecimentos à parte...É Natal!

Imagem
Hoje, no regresso do trabalho, reparei que, este ano, por estes lados Sintrenses as iluminações de Natal apesar de ainda não serem visíveis prometem tecnologia led em árvores gigantes, pelo que, lá se foram os meus comentários acerca das decorações foleiras nas rotundas e dos presépios lampejantes.
Cá em casa não há árvore, nem presépio mas a casa está cheia de brilhantes doirados, resultado dos trabalhos manuais na tentativa de "fabricar" um postal de Natal. O resultado foi perceber que cola e brilhantes poderão não resultar tão bem quanto o esperado e que o meu jeito para estas "artes" é nenhum. Não existe postal, mas a casa brilha! (Singularidades de uma rapariga morena que bem podia ser loira).
À parte da iluminação de Natal, das decorações, das compras, das campanhas de solidariedade que não têm fim (quer dizer, nos próximos 330 dias sim), dos doces que não vou fazer, da noite sem lareira, dos chocolates que ainda não comi mas espero comer (porque são os Bacis

Homem que é homem...

Sobre publicidade. Nunca ouvi tantas vezes a palavra crise em anúncios de publicidade como agora...os trocadilhos com futebol perderam terreno para os palavrões crise e austeridade (sobretudo em anúncios de rádio). A palavra austeridade até foi considerada uma das palavras mais proferidas durante este ano de 2011.
Voltando à publicidade, eu pensava que todos esses cérebros que trabalham em Marketing e publicidade fossem pessoas dotadas de características geniais, distintas, grande capacidade criativa, competências para trabalharem com abordagens inovadoras, enfim, pessoas com imaginação, com sensibilidade para estarem um pouco à frente em ideias que nos impelem ao consumo, à adesão a marcas, produtos, organizações and so on. Pessoas com talento! Pessoas com ideias fantásticas que traçam o sucessos da linha de vida de produtos e serviços que consumimos.
E depois ouve-se repetidamente um anúncio na rádio e percebe-se que também há criativos cujas ideias não ficavam nada mal fechadas n…

Justa homenagem

Já falei dela aqui. Talvez outras vezes ainda, nos posts em que relatei as mudanças consecutivas de casa, de onde fazia parte o embrulhar e o desembrulhar de pequeninos pedaços de vida. A Siera (TV) foi uma companheira desde Coimbra, talvez desde 2001, tendo em conta que no primeiro ano de faculdade não me lembro de ter espaço no quarto minúsculo da Sé Velha para a pequena TV (sim, naquele quarto cabia eu e o ar que respirava).
Hoje, num minuto em que me lembrei que talvez pudesse ocupar o meu tempo a ver um qualquer programa, a TV finou-se depois de um breve suspiro e de ter revelado apenas um "formigueiro" em todos os 4 canais. Apagou-se, não de cansaço pela utilização, mas talvez farta de ser objecto de decoração.
Vai continuar aqui, até ao dia em que haja uma nova mudança.