Mensagens

A mostrar mensagens de Março, 2008

Dias Chatos

Mais um fim de semana que passou e tudo na mesma.
Por um lado queixei-me de ter passado o sábado inteiro fechada num espaço, embora estivesse a fazer algo de gosto muito, ou seja, a música, não deixou se ser chato.
Gravar 6 temas para um CD tornou-se verdadeiramente cansativo e desinteressante.
E depois de tudo isto fiquei o resto do dia ou noite em casa e o Domingo todo em casa..
Dias chatos... e eu sou uma chata também!

Pensamento do dia...

(...)
"Aprendes que falar pode aliviar dores emocionais.
Descobres que se leva anos para se construir a confiança
E apenas segundos para destruí-la,
E que tu podes fazer coisas num instante,
Das quais te arrependerás para o resto da vida."
(...)
William Shakespeare

Morangos, dúvidas, banalidades...

Adoro morangos... aliás, como a maioria da fruta!
Estou finalmente na "minha hora", que no fundo, sei que é sempre minha, a de fazer uma pausa e procurar alguma distração. Faltam-me as conversas, mas o "tête a tête" com a máquina de lavar foi suficiente.
Suficiente para perceber que nesta casa é tudo velho e mudar seria (é) a solução ideal.
Ainda hoje me perguntavam pela "minha casa"...e eu sei que ela anda por aí, algures num lugar calmo, tranquilo, com o espaço suficiente, arejada, com muita luz, um pequeno jardim e a exigir um bom investimento. Mas qual é o problema desta máquina, sinceramente ainda não percebi, tem tudo para funcionar...
E por falar em investimento, ironicamente, estou em dúvida se faça um seguro de saúde ou se opte por pedir o contacto telefónico pessoal do meu dentista...maldito dente, que, ainda por cima, já não tenho.
Parece-me que os únicos investimentos que farei a curto/médio prazo estarão relacionados com as áreas da medicina dentá…

Assisi

Imagem
Está um vento pavoroso lá fora e pareço um gato enroscado no sofá, pachorrento e prestes a ronronar.
Estou exausta mas sinto que o dia não rendeu nada, absolutamente nada e não fiz um terço daquilo que era suposto. Não sou capaz...é o meu primeiro pensamento!
A aula de inglês correu bem e o grupo ajudou, entre calinadas e vocabulário novo, dei por bem empregue ter feito ontem os últimos exercícios até rondar as 02hOO da manhã enfiada na cama e com o p.c em cima dos joelhos.
Hoje mudei de cenário...estou na sala, uns passos mais para o lado tudo porque o vento está insuportável e no quarto parece que as janelas estão prestes a rebentar.
Vem aí um fim de semana prolongado, seria mais que óptimo descansar, fazer algo diferente, quem sabe sair um pouco...mas não, esperam-me 3 dias intensos de faxina, lides domésticas e preparativos para aquilo a, que eu chamo tudo, menos Páscoa. Pudesse eu eliminar algumas tradições e estes meus dias não passariam pela lavagem de paredes, limpeza de vidros, …

I like you

Ora aí está uma boa surpresa!
Obrigada amiga pelo e-mail e pela surpresa...
E já agora I LIKE YOU

É difícil...

É difícil de compreender como sou capaz de chegar a casa às 11h45 da noite, fazer tudo o que tenho para fazer até estar preparada para dormir ou terminar as minhas aulas de inglês e consigo, mesmo assim, não resistir a ver o email e dar uma espreitadela por outros sítios habituais.
Não se trata de vício ou habituação à internet, mas antes à expectativa que se cria em torno do ter ou não ter um e-mail interessante, um e-mail diferente, um conteúdo novo, algo que me exija mais alguns minutos de atenção.
É difícil explicar como às vezes consigo falar com o p.c.
É difícil de aceitar que o sono é pouco, muito por culpa deste desconforto ou dor de dente ou falta dele, ou o que seja.
É tão fácil dizer para mim própria que este é, sem dúvida, o maior desperdício de tempo, o tempo das Banalidades. É difícil de ignorá-lo...

Pensamento do Dia...

Imagem
"Somos criaturas tão variáveis que acabamos por experimentar os sentimentos que fingimos"

(Benjamim Constant)


*Tomara que nunca fosse fingida a alegria, a felicidade, o bem-estar, a franqueza, a humildade, a sinceridade, a verdade, a transparência...que fossemos um espelho que reflecte aquilo que vivemos, experienciamos e sentimos no momento, sem recorrermos a qualquer máscara...no entanto, às vezes é bom que determinados seres finjam para que possamos viver na ilusão de que, um dia, um qualquer dia, eles serão assim tal como fingem que são.

Dia Internacional....

Imagem
Blá, blá, blá...
Não se fala de outra coisa, dos direitos de umas, das opressões de outras, viva este dia e vivam as igualdades que deixam de existir sempre que se fala delas, porque só o mencionarmos essa questão já partimos do princípio da diferença. Igualdades de oportunidades, o papel de relevo da mulher e, no fundo, exigimos sempre a diferença, festejamos um dia próprio porque somos diferentes e o discurso é sempre o mesmo. Parece que temos que evocar a nossa existência, os papéis "redobrados" que nos definem, de mães, mulheres, amigas e tudo mais. E destacar interminavelmente o papel de relevo na sociedade, a emancipação, o número cada vez mais representativo na sociedade, nas funções de destaque, na vida profissional.Mas para quê? Para exigir igualdade, quando se parte à priori da desigualdade.
E não haverá a tendência de pensar que a questão da igualdade fica resolvida pelo facto da mulher estar integrada no mercado de trabalho ou por frequentar a universidade?
E se a i…

Pensamento do Dia...

Imagem
"Razões fortes originam acções fortes"
(William Shakespeare)

Nova profissão*

"Bancária-catequista burlou clientes em 10 milhões de euros
Uma gestora bancária de Gondomar e um empresário seu amigo íntimo foram acusados pelo Ministério Público de ter burlado o Banco Português do Atlântico (hoje Millennium-BCP) e perto de 100 clientes. O desfalque chegou aos 10 milhões de euros. Enganados no esquema foram vários industriais, emigrantes e reformados, que conheciam e confiavam na funcionária do banco por aquela estar ligada à igreja de Valbom, em que até era catequista".

(in Jornal de Notícias, edição de Domingo, 02 de Março de 2008)

E pronto vou cair na vulgaridade e nos meus comentários banais de notícias que leio ou vejo sobre as quais quase todos gostamos de proferir um ou outro bitaite ou comentários pseudo jocosos para divertimento próprio.
A noticia transcrita seria normalíssima para mim, considerada num cenário em que todos roubam todos, ou fazem por isso, no entanto, o modo como o/a jornalista ridige o título chamou-me desde logo a atenção porque afi…

Ainda sobre o aniversário...

E é tão ridículo como ainda penso e imagino uma festa surpresa com "tudo a que se tem direito" para celebrar o aniversário...
E é com vontade de rir que penso que o único factor surpresa neste dia de aniversário foi a minha cadela me ter mordido.

Born To Life (Banalidades natais)

Imagem
Ano 2008 e deslizamos para o 3º mês do calendário com o Fevereiro que se despede generoso, com mais um dia.
É impressionante como o tempo passa rapidamente, ou pelo menos é essa a sensação que tenho, como os dias se somam, as alegrias e as tristezas se multiplicam e esta minha aversão pela passagem fugaz do tempo aumenta gradualmente. E faço contas à vida, ao tempo, ao que supostamente vivo e ao que contrariamente desperdiço. E acho esta análise ridícula porque todos os momentos são vividos, melhor ou pior, podemos celebrar a vida, o que somos, o que sentimos, vivemos, acreditamos, partilhámos, o que somos. Primeiro não gosto da passagem rápida do tempo e depois sou capaz de desejar que a semana passe rápido, que o dia x passe depressa porque será complicado e mais uma panóplia de situações que, sinceramente, só provam que nunca estou (ou estamos) bem.
Bem…mas chegamos ao dia 1 e não gostaria de deixar este sem um post.Chegamos ao dia em que posso “vestir” o papel de princesa porque é …