Justa homenagem

Já falei dela aqui. Talvez outras vezes ainda, nos posts em que relatei as mudanças consecutivas de casa, de onde fazia parte o embrulhar e o desembrulhar de pequeninos pedaços de vida. A Siera (TV) foi uma companheira desde Coimbra, talvez desde 2001, tendo em conta que no primeiro ano de faculdade não me lembro de ter espaço no quarto minúsculo da Sé Velha para a pequena TV (sim, naquele quarto cabia eu e o ar que respirava).
Hoje, num minuto em que me lembrei que talvez pudesse ocupar o meu tempo a ver um qualquer programa, a TV finou-se depois de um breve suspiro e de ter revelado apenas um "formigueiro" em todos os 4 canais. Apagou-se, não de cansaço pela utilização, mas talvez farta de ser objecto de decoração.
Vai continuar aqui, até ao dia em que haja uma nova mudança.

Comentários