SONHAR

Há uns anos (há muitos porque ainda nem tinha ido para a Universiadade!) escrevi um texto que ofereci a um amigo que, na altura desabafava muito comigo...vivia dias tristes, de solidão e de angústia e eu na simplicidade do gesto escrevi-lhe!
Guardou o pedaço de papel durante anos e um dia destes (mais precisamente no dia 20 de Abril de 2006), talvez porque sabia que eu precisava de algumas palavras de conforto, enviou o pequeno texto num e-mail e...arrancou-me um sorriso!

Aqui fica, aquilo que outrora escrevi...


Sonhar...
Sonha que existe um sonho colorido...
Em tua alma, no teu coração, emtudo o que tesn vivido!
Sonha e faz de ti um duplo ser guardado
Sem medos, ilusões...
Apenas tu e o teu sonho reservado.
Ainda que sonhar seja um receio, todos os sentimentos recalcados
De que te sentes dono envergonhado
Consomem-se na imaginação do teu sonho doirado.
Sonha! Sabes porquê?
Porque os sonhos não ditam..
Esquecem...
Então, porquê esperar se o que vale a pena é sonhar?
Só tens que esquecer os momentos sombrios, longos, penosos..
Não crer na demora da felicidade que procuras...
Ir sempre mais à frente do que o teu próprio passo..
Porque os sonhos do que não foram, nem podem ser...
Serão tudo! O teu relógio, o teu compasso.
Também eu sonho sem fim nem fundo.
Do meu caos, do mal que existo...
Quero dizer ao mundo que se vivo.
Parece que minto...
Não sou aquilo que aqui suponho.
Às vezes parece que caio num poço.
De onde só posso sair através do sonho!
As coisas que a sorte me deu
Levou-as ela consigo
Mas os sonhos em que sou eu
Essses guardo-os comigo!
Ah! Mas a minha desgraça está em querer isto:
Poder desejar o que não há, fazer da vida mais que um plano previsto!
Por isso vou continuar a sonhar...
Porque sonhar é o prazer de não cumprir um dever...
É ter nada feito e por fazer...
É olhar alguém e ver mais além do ser...
É desejar que o temo se atrase sem razão
Porque alguém chama-nos e quebra-se o coração.
É afastar o abandono..
É inventar reis e rainhas
Sem para eles existir um trono!
Se teus olhos entristecem e já nem ouves o que eu digo
Também tu tens que sonhar
Fazer do mal um sorriso
SONHAR...

Comentários

Enviar um comentário