O Regresso

O regresso fez-se breve...Os dias galoparam até ao último domingo como que teimando em trazerem-me de volta à velha rotina enervante. E parece que nos sacos e na tralha toda, embalei uma boa dose de cansaço, desmotivação e apatia.
Deveria ser o contrário não acham? As férias deveriam trazernos energias positivas e renovadoras para os tempos que se seguem. Isso aconteceu enquanto aproveitei os dias de sol, as jantaradas com os amigos (sim...estou num estado lastimável!), as saídas com a Banda, a praia, o campo...Tudo! Mas o alento vivido nesses dias esvai-se, agora, como quem esvazia uma bola ou um colchão de praia.
Por cá não existem novidades e a minha chegada a Águeda só me arrancou um sorriso no momento em que vi o meu velho tapete na porta....é verdade estava lá novamente, também ele voltou, não sei se contrariado ou não mas está de volta.
Depois de mil e um planos de férias falhados relembro agora as 3 semanas, que apesar de muito breves, devem ter rejuvenescido as minhas células o suficiente para eu notar que o que estou a fazer por cá faz-me verdadeiramente velha. Isto de trabalhar e viver num sítio contrariada tem muito que se lhe diga.
Apesar de tudo as férias foram agradáveis, e fui brindada com uns dias de sol magníficos que pude aproveitar na praia ao pé de casa. Ainda tive tempo para ir a Chaves, passear por Braga, fazer compras e entrar num verdadeiro ritual de jantaradas e noitadas até Às tantas.
Para rematar, uma semana de animação em Baiona para dar os últimos retoques no bronzeado e
iniciar o processo de mentalização do regresso. Esperava mais da noite Galega mas o marisco continua a recomendar-se.
As férias estavam tão boas que até o meu carro fez birra para voltar e teimava em ficar em Espanha. Gostou tanto da estadia que precisou de um reboque para voltar! Como eu o percebo!!!
Às vezes precisamos de autênticos reboques para nos movermos...eu ando com a "assistência em viagem" hà meses.

Comentários