O top 10...da ida a Fátima

O top 10 da ida a pé a Fátima poderia ser como um outro ranking qualquer, mas não...
E isto porque envolve a religião, a crença, a fé que move as pessoas...e move-as durante largos quilómetros debaixo do sol abrasador, do vento, da chuva, do orvalho para rumarem até um lugarejo algures perto de Leiria onde há muitos anos atrás umas crianças pastorinhas (cheias de fome e sede) julgaram ter visto a Virgem Maria. E não é de espantar, porque andar a pastar ovelhas, no meio do nada, às vezes sem comer, com poucas horas de sono,é muito fácil ter-se alucinações.
Mas antes pastar ovelhas, ver a Virgem Maria e rezar do que andar por aí a vadiar sem fazer os trabalhos de casa.
De qualquer modo, estas aparições trouxeram algo de novo,quanto mais não seja serviram para desenvolver a economia local.
E é assim que por estas alturas de finais de Abril e princípios de Maio já se vêem inúmeras pessoas a caminhar para Fátima, umas cumprindo promessas, outras por desporto (pode haver quem se prepare para os jogos olímpicos), outras para emagrecer e outras porque já é tradição.
Nestes últimos dias tenho visto milhares de pessoas entre Águeda e Coimbra e nunca pensei que a caminhada a Fátima envolvesse tantos meios, tanta logística e, sobretudo,tantas pessoas que se já tivessem visto o anúncio da Galp iam perceber que não têm "2 dedos de testa".

Quem trabalha o que faz nestes dias? Certamente tiram férias (pelo menos 2 semanas), ora vista a prova de esforço e sacrifício necessitam de mais 1 ou 2 semanas de recuperação. Ora qualquer patrão ficaria enervado com a ausência prolongada de um empregado devido a luxações, contussões, distenções provocadas pela caminhada da fé. De certeza que há quem vá a Fátima rezando para ter um aumento de ordenado e acabe despedido, na volta.
Depois as pessoas exageram o seu sofrimento, a dor e o esforço com que fazem a caminhada. Quem passa na estrada e vê o "horror" estampado no rosto dos caminheiros só tem vontade de dizer "coitadinhos"! E será que isto era mesmo necessário?É esta a devoção das pessoas? Não me parece...porque acredito que muitos dos que vão a pé a Fátima queimam o tempo com anedotas picantes, a dizer "caralhadas", a falar da vida alheia e das desgraças dos outros. Ora isto é tudo menos praticar o Bem!
As pessoas também ainda não perceberam que para andarem debaixo de tantas horas de sol necessitam de um produto chamado protector solar. Mas não, fazem questão de não usar chapéu, vestirem camisolas de cavas e bem decotadas, calções curtos e "esturricar ao sol". Vi algumas pessoas que já deviam ir na 10ª insolação e a cara deles já estava pior que a do Carmona Rodrigues. Mas tudo bem, porque chegam a Fátima e passam um bocadinho de "água santa" que existe lá no poço dos pastorinhos e ficam curados.
Há pessoas que levam tudo e mais alguma coisa. Para além do colete reflector (que já é uma obrigatoriedade nestas lides) carregam camisolas, mochilas, sacos, chapéus de chuva, impermeáveis. Mas para quÊ tanta coisa? Às vezes pergunto-me se irão vender alguma coisa lá em Fátima, assim à socapa, como estamos habituados a ver por lá. Esta semana até vi um senhor que levava uma espécie de "mini andor" da Srª de Fátima, o qual tinha uma estrutura estranha mas que ia bem levantado no ar para toda a gente ver. Ora este senhor, para além de chegar com dores de pés e pernas irá chegar com os braços dormentes. Isto se chegar, porque acredito que quando chegasse à Mealhada e depois de comer o leitãozinho e de beber o espumante, o andor ficaria por lá mesmo.
Vi, também, senhoras e senhores com uma dificuldade extrema em caminhar, porque para além de irem cansados são gordos, ou melhor obesos. Ora para estas pessoas será preciso um carregamento de Nivea para espalhar nas coxas e nas virilhas, caso contrário chegam lá todos assadinhos.
Há pessoas que, mesmo debaixo tanto sol e de um calor abrasador vão cheios de roupa, com camisolas de lã, de gola alta e casacos grossos. Ora das duas uma, ou estas pessoas saíram dos pirinéus ou então viram o novo anúncio da água Frize e não querem perder as "águas" que tÊm dentro de si. Acho que não...eu só acredito que eles vão precisar é de um bom desodorizante. Aliás, estas pessoas, normalmente vão sozinhas e distantes do "pelotão" mais próximo...porque será??
A Nike devia patrocinar a caminhada a Fátima. Isto é um dado evidente, porque muitas pessoas começam a caminhada com um par de ténis da feira e acabam de chinelos ou com sapatos ortopédicos comprados na famácia mais próxima.
Deve haver aquelas pessoas que compram claçado novo para a caminhada e já se está a ver que o resultado é drástico!!
Será que já alguém prometeu ir a Fátima a pé de saltos altos?Sim, é que as promessas são várias, por exemplo, existem pessoas que prometem não falar durante todo o percurso. Ora já se está mesmo a ver que chegados a Fátima precisam de um terapeuta da fala para pronunciar um pai nosso ou uma avé maria que seja.
E tem algum jeito existirem tendas da cruz vermelha e de organizações locais para prestarem assitência? Darem comida, água, massagens tipo SPA, apoio psicológico?Na...caminhada a Fátima que é caminhada devia ser sem estas mordomias.
Depois, estas pessoas deviam tirar um curso de "caminheiros" para saberem andar na estrada durante todo o percurso. É que isto de irem em grupo a ocupar meia estrada em amena cavaqueira devia ser proibido.
10ºE por último a "rainha" do Top 10.Ontem vi uma menina na sua caminhada da fé com colete reflector, capa do traje académico ao ombro, cartola e bengala envergadas.
Não fosse o colete reflector e estar vestida normalmente eu julgava que ela ia mas era para a Queima da Fitas de Coimbra. Mas não...ia mesmo para Fátima e provavelmente agradecer o facto de ter acabado o curso e pelas cores da cartola,vermelho e azul, a menina devia ser de contabilidade. Imaginamos que lhe terá sido difícil acabar o curso mas era mais fácil agradecer ao processo de Bolonha, ou então ia à Independente e poupava uma caminhada tão grande, numa semana poderia ser Técnica Oficial de Contas.

E com isto mantém-se a velha máxima: "é a fé que nos move"!

Comentários

  1. Não é preciso ir a Fátima a pé para rezar e um dia um padre disse-me "Deus não se compra com promessas".
    Ir a Fátima a pé só por ir e por espírito de sacrifício não vale a pena...há sacrificios e "boas obras" que podemos fazer todos os dias.

    ResponderEliminar
  2. isso é que é falar, as coisas que tu sabes, que mais é que o padre te disse ..tens cumprido.héhé...olha eu já foi a pé ao mentes....e mais..... ao TT...enfim esqueci-me foi da promessa....mas na volta é que eu fico a perceber ....estes caminheiros...da Fátima.....gostei da tua aterragem sobre o assunto..até já

    ResponderEliminar

Enviar um comentário