O tempo...

Tenho colocado a leitura em dia. Pelo menos isso tenho feito. Fui-me perdendo nas páginas do livro que durante meses esteve à cabeceira, ora lembrado, ora esquecido.
Durante estas férias foi quase impossível largá-lo, a história foi aguçando a curiosidade e já posso embarcar noutra história, acompanhar outros personagens.
Da "Sombra do Vento" sublinhei o seguinte:

"O tempo passa tanto mais depressa quanto mais vazio está. As vidas sem significado passam de largo como comboios que não param na estação."

Mensagens populares deste blogue

Do mar de Santa Cruz, com Berlim no pensamento

O senhor Rui

O dia de hoje naquele outro dia