Perigo

Este fim de semana percebi (e admito na totalidade) que mais perigoso do que os "papa reformas" que circulam pelas estradas e que, eventualmente, podem provocar muitos acidentes (e que eu abomino), assim como todos os aceleras e condutores perigosos e os azelhas descuidados, mais perigoso que tudo isso, sou eu quando numa questão de segundos adormeço e coloco em perigo a minha vida e a dos outros.
Não consigo explicar como é possível adormecer quando se conduz, é um cansaço terrível que por mais que se contrarie, numa fração minúscula de tempo rouba-nos os sentidos mais precisos.
E pensar que tantas vezes estou na cama às voltas com insónias terríveis sem conseguir dormir e a conduzir bastam-me escassos minutos para colar a pestana.

Comentários