Um Portugal maior...

Depois do "vá para fora cá dentro", vem um "descubra um Portugal maior"...
Estou plenamente de acordo...
Um Portugal maior que, sempre que nos permitimos visitar e percorrer, descobrimos que é maior em estradas miseráveis, buracos por todo o lado e remendos e mais remendos...
E eu continuo a pôr a economia a "mexer", porque sempre que ando por algumas estradas que fazem parte dos meus roteiros habituais eu estou a contribuir para o negócio das oficinas de mecânica-auto.
Depois, há também, um "Portugal maior" em rotundas que não lembram o diabo...em sinalização provisória que deixa de o ser quando já faz parte do cenário há mais de um ano...
Um "Portugal maior" nas tampas de saneamento que ainda estou para perceber, ao nível da engenharia, qual é a dificuldade de as colocar devidamente...
Um "Portugal maior" em que os turistas que vêem de fora é que são bons clientes porque nós, no fim de contas, somos uma cambada de tesos que não temos onde cair mortos e passamos férias em parques de campismo e rolotes atreladas a carros a cair de podres.
Um "Portugal maior" em falta de civismo daqueles que deixam fraldas, copos de iogurte, garrafas de cerveja e toneladas de pontas de cigarro espalhadas pelo areal onde estiveram com a pança ao sol.
Um "Portugal maior" onde não se diz "bom dia" ou "boa tarde" nos restaurantes e cafés das principais praças, porque, imagine-se, há a desculpa do empregado mal humorado, coitadinho que trabalha horas a fio e só ganha o ordenado mínimo.
Um "Portugal maior" onde são permitidas construções em pleno areal e vegetação primária a troco de subornos e favores bem pagos. A esplanada em cima do mar fica sempre bem...
Um "Portugal maior" onde pedimos informações acerca de transportes, alojamento e alimentação e, seguramente, teremos a informação na hora...na mesma hora do trigésimo dia seguinte.
Um "Portugal maior" que, ainda assim, merece ser visitado para comprovar que o inverso também existe, seguramente!

Comentários