(In)certeza

Estou com aquela sensação de arrependimento antecipado, muito comum em processos de mudança, e nos quais se prevê, antecipa e projecta acontecimentos e situações fundados em motivos que não sei bem de onde aparecem.
De dar importância? Pois, não sei...
É que mesmo equacionando o que se tem com o que se espera ter, comparando o tido com o desejado há sempre essa nesgazinha de incerteza. E de tão persistente que é, exige tempo a pensar, a dar-lhe alimento para hoje me atormentar e amanhã merecer a minha indiferença. Mas nunca deixa de estar cá!
É tão chata quanto eu!

Comentários