Da Lerdice, das línguas estrangeiras, da passeata e da falta de orientação...

Que eu só irei falar bem o inglês,ou qualquer outra língua estrangeira depois de viver sozinha, pelo menos 2 anos fora das fronteiras deste rico Portugal, já eu sabia.
Agora...que gastei uma pipa de massa num curso de inglês para nem saber dar uma indicação de uma estrada... isso, já se chama lerdice.
E foi isso que aconteceu depois de decidir dar a minha primeira passeata desde que mudei de casa. Ia eu rua abaixo e vinham duas jovens simpáticas, de mapa na mão, direitinhas a mim...e eu pensei logo...pronto, já vais fazer vergonhas.
Queriam ir para Valongo do Vouga..e pior do que não estar a conseguir dizer-lhes como ir estava absolutamente desorientada, no que toca à localização dessa freguesia.
Ia eu no meu espírito de caminhada e elas também, de mochila às costas e tudo, falam-me em Valongo e eu indico-lhes o autocarro. Quando me disseram que iam a pé para Santiago de Compostela pensei que, afinal de contas, a lerdice é a dobrar!

Comentários