White Night

Não sei se vá correr e subir o monte, se emite as acrobacias do circo aqui na cozinha ou se beba um copo de champanhe com um Valdispert.
Indecisa mas consciente de que cá em casa o dia de Natal é um dia normal que tem apenas mais comida na mesa.
E não hajam dúvidas que o melhor presente somos nós, com o que sentimos cá dentro e estando bem perto de quem queremos bem, de quem amamos, de quem estimamos.
Enquanto escrevinho estas letras dissolvo a solidão em bombons deliciosos, figos secos e tragos de champanhe amarga.


Enquanto isso dormes apoiada, com a tua mão no queixo. Dormes embalada pelo cansaço e desiludida porque hoje não dão as tuas novelas.
Estou aqui tão perto...estamos e não estamos e daqui a pouco vais dormir.
Quando tentas reanimar as forças interpelas-me com conversas soltas e hoje já nos rimos bastante.
Deixo-te dormir...

Comentários