Ru



O Ru está lá fora, na varanda, visivelmente debilitado e sem forças para voar. Estava meio perdido no passeio que dá acesso ao parque de estacionamento cá de casa. Apercebi-me que era um pombo correio pelas anilhas que tem nas duas patitas. Aproximei-me e nem reagiu mas afastou-se quando lhe tentei pegar.
O senhor da loja das fotografias acabava de chegar e ajudou-me a pegar-lhe. Disse-me que também acolhe pombos na casa dele quando por lá passam e param uns dias. Disse-me para eu lhe dar água e comida que ele ficaria uns dias a restabelecer e voltaria a voar.
-Mas eu não tenho milho nem sementes!
Esmigalhei um pouco de pão e pus água na varanda. Bebeu de imediato e ficou parado a descansar e a olhar-me. E já borrou o chão!
Não traz mensagem, apenas uns códigos e o registo do ano 2008.
Vai ficar até quando quiser partir.

Comentários