Faço perguntas para as quais não tenho resposta. Sinto tudo a girar, milhares de imagens, palavras, momentos, parecem flashes na minha cabeça. Tenho um nó enorme dentro de mim e não sei como vou encontrar-me no silêncio dos dias.
Na vida nem tudo pode ser como e quando queremos porque muitas circunstãncias assim o determinam... e como posso viver com o que sinto imune à distância, ao silêncio, ao afastamento e pincelar tudo isto com esperança, cor e sorrisos? É um caminho difícil, sinuoso mas há também um ponto importante que atenua tudo isto: saber que os outros partilham de felicidade que, de outro modo, não seria possível.
Eu sinto um amor profundo mas devo amar-me também a mim mesma, afastar-me desta ansiedade ou angústia ou o que seja...
Quero fechar os olhos sabendo que tudo fica bem.

Comentários