Do Banal...

4anos. Muitas palavras, desabafos, alegrias, dúvidas,tristezas, confusões, piadas, notícias, poemas, frases, fotografias, estados de espírito, relatos, sentimentos, emoções, coisas parvas e muito ou pouco de mim.
O Banalidades nasceu no "meu querido mês de Agosto", corria o ano de 2006 e eu criava assim um refúgio muito próprio, uma espécie de "bolha existencial".
E o Banalidades prosegue porque gosto de escrever e serve de tela dos meus sentidos, tendo ganho ao velho diário perfumado, à sebenta azul sem linhas e aos vários caderninhos que fui tendo ao longo do tempo.
E hoje lembrei-me do início, não sei porquê, talvez porque penso em tanta coisa ao mesmo tempo, porque faço perguntas ao tempo, à vida, ao destino e ao éter.

Comentários