Manhã

Prolongo o dia pela noite e hoje os olhos e a cabeça pesam, pesam muito. Tanto quanto os pensamentos, a solidão cada vez maior, o vazio, o desnorte, a ausência de mim....
A verdade é fria como o tempo que está lá fora, tão fria que entra nos ossos e me suga a alma. Uma verdade onde não há lugar a contos de fadas, a pedaços de talvez se, ou de um dia isto e aquilo...
Não há nada disso...é a verdade, na sua nudez, na sua frontalidade altiva, na sua coragem sem limites, na sua determinação feroz.
E se para uns aquilo que se vive ou já se viveu não vale de nada, para mim é uma espécie de elo que não me faz perder ainda mais no poço da escuridão e do vazio.
Não consigo conter as lágrimas, não consigo parar este desassossego, não consigo ver luz em lado nenhum...
Queria apenas tanta coisa...
E devagarinho não tenho nem um pedacinho que seja...

Devagarinho

Comentários