Das insónias

Insónias. Tempo no qual gostaría de dormir mas o meu cérebro e o meu corpo não respondem aos meus desejos, antes dão-me ordens. Numa pequena pesquisa no google os conselhos, as dicas, as causas, os tratamentos são mais que muitos. Balelas. Tretas. Tenho fases boas e tenho fases más. Estou numa fase péssima. Hoje arranjei uns efervescentes vindos de França e vou esperar por resultados. Enquanto espero penso que a insónia é um grande desperdício de tempo, onde duas vontades opostas lutam ora pelo descanso, ora pelo lampejar de ideias, imagens, vivências, preocupações, medos, etc. etc.
Não quero comprimidos, quero arrumar o sótão, devolver-me alma, ultrapassar a mentira, os problemas, os obstáculos, tornar os desafios em algo admirável... dormir horas seguidas, sempre, todos os dias, ou melhor todas as noites.

Mensagens populares deste blogue

Do mar de Santa Cruz, com Berlim no pensamento

O senhor Rui

O dia de hoje naquele outro dia