A minha, a nossa sorte*

A minha, a nossa sorte é que 2012 chegou. É estar vivos e olhar para trás e pensar nos dias que virão. É, sem balanços ancorados na dúzia de desejos, concordar que 2011 trouxe o bom e o mau e olhar para o novo ano com uma esperança redobrada.
A minha, a nossa sorte é podermos acreditar sempre que tudo pode ser melhor, que nós próprios podemos ser melhores quando isso nos parece impossível no imediato. É fechar os olhos para pensar em alguma coisa muito boa, é a música de manhã e à tarde num caminho solitário, é o sol na serra, é imaginarmos e sonharmos com uma vida mais feliz, é voltar a escrever quando o tempo se tornar vazio e só, é sorrir mais e chorar menos, é tornar as despedidas melhores, é voar sem asas e viver sem amarras. É sonhar e sonhar. É lembrar-te.
A minha, a nossa sorte é ter um trabalho, mesmo procurando outro desesperadamente. É queixar-nos desenfreadamente dos impostos, do custo de vida, da falta de dinheiro e da crise. É procurar viver o nosso ideal, as nossas escolhas e decisões e assumir erros. É amar e sentir-nos amados.De verdade.
A minha, a nossa sorte é somar esperança, é deslumbrar-nos com o melhor que esta vida nos dá e procurar enfrentar com serenidade o que ela própria nos rouba.
A minha, a nossa sorte é avivar as memórias das derrotas e das vitórias e em tudo procurar um fio de luz.
A minha, a nossa sorte é o que quisermos em todos os dias do ano. É a nossa vontade, mas com toques de improviso, do destino e do acaso.





*De inspiração by "milhones"

Comentários