A minha praia

Continua lá, imutável no esquecimento e irreconhecível nas formas e recortes que vai assumindo devido à força das marés.
Ao longe Viana e os montes recortando o céu.
O ar muito frio não convida a ficar sentada nas pedras, mas há o mar, o rebentar das ondas. O mar que me ensinaste a admirar e a saber escutar. O mar que nunca mais será visto da mesma forma.
O mar onde sempre te vou encontrar.

Mensagens populares deste blogue

Do mar de Santa Cruz, com Berlim no pensamento

O senhor Rui

O dia de hoje naquele outro dia