O primeiro dia...

Dos 30 anos.
Aos 13 só pensava em fazer 18, aos 18 não percebi porque quis ter essa idade e a partir daí o tempo voou.
Hoje olho para trás e há muitas coisas que esqueci, momentos, vivências, episódios de vida mas creio que, a partir de uma dada altura, aquilo que somos em essência mantém-se, com um ou outro upgrade, dependendo de algumas circunstâncias que vamos vivendo.
Olho à minha volta e as pessoas com a minha idade casaram-se e têm filhos ou vivem descomprometidos, viajando mundo fora e trabalhando com um pé cá dentro e outro no mundo lá fora.
Até ao momento não fiz uma coisa nem outra. Tenho o meu caminho mas não gostaria de um dia ter aquela sensação de que podia ter feito ou vivido mais.
Tenho consciência que os dias e os anos, a própria vida são o que fizermos deles, embora acredite que algumas bonanças e desventuras nos sejam entregues como presentes vindos não se sabe de onde. Ora desembrulhamos e sorrimos ora desanimamos e choramos.
No primeiro dia dos 30 anos desejo, acima de tudo, porradas de saúde, boa disposição e muita garra...
Tudo isto e muitas mais banalidades minhas!

Comentários