Manifestação

Eu não fui à manifestação porque...

Eu já considero que Lisboa tem muita gente em dias normais e como não sou fã de ajuntamentos, confusões e marchas lentas fiquei em casa. Se sou comodista? Hoje fui!

Não arranjei um cartaz original, com qualquer piadola acerca do Relvas ou com palavrões ou com muito sentido do humor e por isso não teria tanta graça.

Porque sinto que não tenho um papel ainda mais ativo na sociedade e não dou um contributo para que algo seja diferente. Pago impostos, trabalho todos os dias sem horários mas não faço mais do que isso. Porque não ajudo ou participo em algo que possa permitir as nossas crianças e jovens a crescerem com mais valores e educação, ou simplesmente não faço parte de nenhuma associação ou grupo de trabalho que realmente trabalhe para os outros sem nada em troca. Antes de exigir deveria dar também!

Não fui à manifestação mas não deixo de pensar nas causas que foram proclamadas pelos megafones, não deixo de me questionar vezes sem conta onde isto vai parar, o que será do nosso futuro, do futuro das gerações mais novas. Não deixo de pensar nos idosos que mexem no caixote do lixo do outro lado da rua, no facilitismo que emprestámos à gestão de um país e en todos os erros do passado sobre os quais estamos a pagar um preço elevadíssimo.

Eu não fui à manifestação porque nunca acreditei na classe política, independentemente de cores e ideologias políticas.

Comentários