De novo, um ano mais

Comecei 2012 abraçada ao amor de uma vida e tive ainda muitas alegrias, depois foi tudo um enorme precipício de onde tento sair a cada dia.
Não mudei de vida nem de trabalho, não viajei tanto quanto gostaria, não ajudei os outros e não fiz voluntariado, não soube olhar para os acontecimentos de forma positiva, fui cobarde, não escrevi de forma inspirada, fiz um caminho e destrui outros tantos e hoje olho para os 365 dias que aí vem sem muita esperança.
Revejo imagens, momentos, palavras, um pouco de tudo...
E procuro paz e acreditar porque como alguém disse um dia "cada um acredita, facilmente, no que teme e no que deseja".















Comentários