Da arte de encontrar

O que há muito estava escondido. Não falo de nenhum tesouro, mas sim de um resto de chocolate negro (de culinária).
Ali no fundo do armário. Estava e já não está.
Este meu estâmago elástico...

Mensagens populares deste blogue

Do mar de Santa Cruz, com Berlim no pensamento

O senhor Rui

O dia de hoje naquele outro dia