Ir e voltar


Estou aqui que não me aguento, sonolenta, a contar os minutos para que a máquina de lavar termine as suas voltas infinitas. Ultimamente as viagens deixam-me assim, cansada como se tivesse passado o dia a correr ou numa azáfama. Os km´s entre o Norte e o Sul lembram-me o desperdício de tempo que é ir e vir sentada ao volante, a ouvir música, a pensar na vida e a admirar a paisagem e, seguramente, a enriquecer os senhores das portagens e das gasolineiras. Gosto de conduzir de dia mas ultimamente fico exausta, tenho períodos de sonolência terríveis e fico a precisar do dobro do descanso. Ainda assim vale sempre a pena. Tirando o mau tempo, os mini tornados, o bambolear assustador do carro que parecia que ganhava asas a qualquer instante, há sempre o voltar à terra, à pasmaceira dos hábitos, aos problemas triviais e às últimas novidades, aos encontros com amigos, à boa mesa, aos restaurantes com animação noite dentro e aos pequenos instantes que devemos repetir sempre.

Comentários