De Lisboa... ou de coisas que eu não fazia e agora faço

Ir para a noite do Santo António, andar de metro e sentir-me completamente esmagada e no final da noite percorrer 30m a pé só para não pagar táxi.
Ai o que eu me lembrei das noites em Coimbra, de quando chegava à estação de camionagem e via toda a gente a apanhar o táxi e eu seguia com malas, sacos e saquinhos baixa fora e, nos primeiros anos de faculdade, até à zona alta da cidade. E pelo meio os sustos dos vagabundos que me pediam tabaco e dinheiro.
À conta do dinheiro que poupei em táxi não estou mais rica mas pelo menos não me impressiono com aquilo que se vê nas ruas já a noite vai longa.

E por falar em noite de Santo António, por alma de quem os lisboetas dizem "vamos aos santos?" se apenas celebram um? Mania das grandezas...

Mensagens populares deste blogue

Do mar de Santa Cruz, com Berlim no pensamento

O senhor Rui

O dia de hoje naquele outro dia