De Lisboa... ou de coisas que eu não fazia e agora faço

Conduzir sozinha com um lugar para chegar. Era capaz de ligar mil vezes a quem esperava por mim, colocando os quatro piscas e tentando perceber para onde tinha de ir.
Agora não. Perco-me, dou cem voltas à cidade mas não desisto. E juro que um dia ainda percebo como isto funciona e saberei posicionar-me em relação ao rio quando estou em pleno coração de Lisboa e só vejo prédios à volta.

Comentários