Noites de verão

Ontem foi António Zambujo na baía de Cascais, com aquela lua de sentinela, deixando ver os pequenos barcos na baía e os veleiros fundeados. O cheiro a sardinha nas ruas, as esplanadas cheias, as barraquinhas das farturas, do gelado Santini, do pão com chouriço... E hoje pedalar na ciclovia e testar os novos "apetrechos" luminosos da "Borboleta - Bike". Convém é levar os botões ligados, principalmente no refletor luminoso de trás porque em off não funciona... definitivamente gostava de viver num sítio onde não precisasse de sair de carro para levar a bicicleta e não ser necessário ficar com as mãos cheias de óleo porque nas andanças com as rodas a corrente nunca fica bem colocada. Para não falar das peças que perco sempre que tiro ambas as rodas e tento acertar com a disposição da bike na minúscula mala do carro. Os suportes superiores no carro seriam uma solução mas o mais certo é a bicicleta cair-me em cima quando tentar equilibrá-la. Ou então sempre posso sair de casa com a bicicleta e percorrer estes bairros manhosos e arredores de ambas as prisões vizinhas. Mas falta o mar, a praia ou o rio, as zonas verdes... Também poderia ir para a serra até me doerem as pernas...mas isso seria após os primeiros cinco minutos. E esta "frescura" de Sintra? Algum técnico do IPMA me explique esta "banda" de nevoeiro constante, estas rajadas de vento fortíssimas e os 10 graus de temperatura a menos comparando com Lisboa?

Comentários