Manhãs

Nunca o prédio me pareceu tão barulhento. Cães a uivar de madrugada, a vizinha criança aos pulos e a gritar logo pela manhã e gente a entrar e a sair por esta malfadada porta que bate estrondosamente ali mesmo ao lado.
E faltavam poucos minutos para as 08h e eu pensei que todos teriam madrugado, quando eu até acertei as horas antes de me deitar.
Isso, pelos vistos fiz o que não devia ter feito porque se o telemóvel foi apelidado de smart phone foi por algum motivo.
De resto, cruzo-me com uma vizinha que vai correr, munida de gadgets pendurados, talvez para a música, batidas do coração, calorias, Kms e canso-me só de olhar para aquilo tudo. Tenho a "Borboleta" na arrecadação e isso basta-me. E hoje tem mesmo de ser!

Comentários