À noite

Hoje a ciclovia cheirava a lareira. E o frio fazia doer as têmporas e havia menos pessoas a cruzarem o caminho escuro comigo.
E estava alguém a fotografar as estrelas, ou seria o mar e as luzes intermitentes dos barcos de pesca?
Hoje, à noite, pensei no ontem e no amanhã. E no depois também. E tentei correr novamente.

Comentários