O meu dia 1


Tantas vezes desejo um dia 1 novamente. (Re)nascer, voltar a sonhar, a acreditar e a acomodar todos os erros, sucessos e pequenos nadas.

Não existem hiatos de vida, ou vivemos ou sorvemos cada dia em tudo o que a vida nos dá e aquilo pelo qual lutamos e trabalhamos. E levarei comigo todos os fracassos, tentarei ser sempre melhor, e olhar para trás para construir algo para a frente.

Mas não tenho dúvidas que poderei chegar aos quarenta cada vez mais chata, mais lamechas, com uma luta tremenda para caber num tamanho M (não se iludam o S já não está no meu campeonato), talvez com mais mau feitio, mais perfecionista, sempre rodeada de livros que não servem para nada, com cada vez menos memória e na esperança que tudo mude, que eu própria mude e que nunca me esqueça que levo comigo todas as pessoas com quem pude partilhar um pedacinho do que sou. Para o bem e para o mal.
Aos que nunca disse, aos que nunca chegarei a dizer ou aos que já repeti vezes sem conta: Muito Obrigada!

Comentários