As pessoas e os lugares

Saio com um nó na garganta, esperando pelo momento em que fecho a porta do carro e posso chorar à vontade, sem que alguém tente dizer-me tudo o que já ouvi. Ao fundo milhares de pontos de luz e penso como tudo é ainda mais bonito quando pensamos e assumimos que vemos as coisas pela última vez.
E revejo tudo desde o início e lembro-de de cada palavra, de cada sorriso, de cada incentivo, de cada abraço. As pessoas, sempre as pessoas a surpreenderem-nos em todos o sentidos!
Os lugares são sempre vazios se deles esvaziarmos os afectos das pessoas, as birras, as emoções, os conflitos, os momentos de partilha, as lutas, as conversas, os olhares.
Mesmo que esses lugares encerrem em si toda a beleza do mundo!

Comentários