Tivesse

Tivesse eu a capacidade de desligar, deixar de ouvir, não cansar-me das futilidades dos outros, das histórias repetidas e sem interesse, das patetices, das coisas ridículas e sem senso nenhum, das histórias de Big Brother.
Fazer com que todo esse eco não me obrigasse a responder . Mesmo que sim ou não.  Nada.

Mensagens populares deste blogue

Do mar de Santa Cruz, com Berlim no pensamento

O senhor Rui

O dia de hoje naquele outro dia