Escrever


Apetece-me escrever ou ficar naquele banco horas a fio a pensar no que poderia ter escrito sem nunca o ter feito.
Escrever sem o velho computador que se apagou de vez e que poderia ser motivo para me lançar novamente na escrita dos pequenos cadernos mas é hábito que custa a recomeçar.
Escrever sobre a meia maratona que consegui correr faz hoje precisamente uma semana. Da alegria que foi ter concretizado uma coisa tão simples para tantos e tão difícil para mim e para o meu corpo. Posso nunca mais participar numa outra corrida do género mas foi das experiências mais incríveis, toda aquela gente a correr de sorriso estampado no rosto, as pessoas a apoiar nas ruas, o colorido, a festa que se gera em torno do desporto e aquele casal que me interpelou perguntando se sou mesmo portuguesa porque haviam estado a correr a meia-maratona de Lisboa. Acredito cada vez mais que o mundo é uma ervilha cheio de conexões e de redes de partilha e no fundo conhecemo-nos todos ou temos um ponto comum de contacto.
Escrever sobre as dores horríveis de pernas e pés, tendões, músculos, ossos ou qualquer célula do meu corpo nos dias seguintes ao "grande feito".
Escrever sobre o frio que tem estado e do braço de ferro que tem sido por estes lados entre inverno e primavera teimando em tardar os dias de sol lindos que eu sei que existem cá e pelos quais espero ansiosamente, pois sei que fazem toda a diferença.
Escrever sobre o quanto fiquei surpreendida ontem no balcão dos bilhetes da estação de comboios quando um senhor já de idade me interpelou num inglês perfeito dizendo que se precisava de ajuda para falar com a funcionária e explicar para onde queria ir. Ainda há bons exemplos e eu espero aprender com eles, sempre!!
Escrever sobre o bom acolhimento das famílias que tenho conhecido, fazendo-me sentir em casa e tratando-nos como se fossemos seus filhos. Não é para todos, é para quem tem o dom da partilha!
Escrever sobre as tradições polacas da Páscoa, tão próximas das nossas o que me faz voltar a pensar que somos tão próximos mas são tão distantes os kms que nos separam.

Comentários