#06/06/2015 Formigas

Seis do seis. E penso em 2016. O que estarei a fazer? Esta mania de pensar no tempo, na vida, nas voltas da existência ou, da falta dela.
Está calor, muito calor!
Picam-me as calças nas pernas. Pela primeira vez sinto o bafo quente e vejo o calor ao fundo. Sim, naquele pequeno tremor desfocado que nunca sei descrever mas que me lembra asfalto a ferver.
À minha volta todos querem o melhor lugar ao sol em todo o parque. Eu quero a sombra. Eu e as formigas que insistem em subir e descer do copo que poisei a meus pés. Desisto. Que mergulhem, tal como eu mergulho nos meus pensamentos, ora dispersos, ora destinados ao livro que leio.

Comentários