A nuvem


De vez em quando essa nuvem negra e gigante vem.
Não é tristeza, desalento, frustração. Ou será revolta, desassossego, retrospecção e futuro.
Ou não saber o que cabe no amanhã. Os sonhos. Esmagados por essa ameaça de cinzento dos medos. Dos falhanços, das decisões mal tomadas, das pessoas erradas com quem nos cruzámos e que deixam danos irreparáveis.
E como milhões de pessoas de um planeta esforço-me por ser melhor, por saber mais, por acreditar, por trabalhar mais. E nunca chega. Para mim, para os outros. Nunca chega simplesmente viver isto. Porque tem dias que não vemos para além da nuvem.

Comentários