#01/08/015 A gosto

Ratuszowa - restaurante.
Podia ter escolhido milhentos lugares. A cidade desdobra-se em cafés, esplanadas, restaurantes, gelatarias e cada rua tem uma atmosfera incrível. A minha vontade é não parar!! Sobrevoar a cidade e, se o pudesse fazer, usar o gigante balão de ar quente que repousa junto ao rio, voltado para o castelo.
Mas, escolhi esta esplanada porque agora há um palco aqui perto com danças e a música vem até aqui, disfarçando o gralhar da multidão naquela que é a praça mais larga da Europa.
As charretes continuam em círculo com os cavalos engalanados e eu escrevo enquanto bebo a enésima cerveja por estas bandas.
O almoço foi duas "rosquilhas" gigantes de pão que por aqui se vendem em pequenos carrinhos dispersos pela cidade. É apenas pão mas é o suficiente tendo em conta que poderia viver apenas com isso.
Não sei que tranquilidade é esta que sinto quando viajo sozinha mas que é uma sensação boa é. Não lhe chamaria viajar, mas antes passear porque de outro modo implicaria, para mim, mudar de continente.




Mensagens populares deste blogue

Do mar de Santa Cruz, com Berlim no pensamento

O senhor Rui

O dia de hoje naquele outro dia