Jantar

A estação é um edifício lindo e cuidado nos seus tons de tijolo castanho. No caminho até ao hotel passei por duas bombas de gasolina e um MacDonalds. Fui tentando adivinhar onde se ergue o castelo que me trouxe até aqui e por onde serão as margens do rio Nogat.
Mas de ambos nem sinal e a prioridade foi encontrar o hotel onde devo ser a única hóspede, mais o bisonte que ressona no quarto de cima. É preciso pontaria e capacidade de abstração, que isto é coisa para me tirar o sono!
Foi assim, a chegada a Malbork depois da viagem no comboio que se atrasou,  com paragem em Tczew e mais um regional até aqui.
No caminho pensei no jantar. Não no que iria comer mas no que me apareceu no mapa enquanto ia controlando as distâncias e o tempo.
Jantar à beira mar não estaria nada mal mas sobrou a pizzaria da esquina enquanto penso no que poderei fazer durante dois dias numa terra que é um castelo!



Comentários