#19/07/2016 - os que falham

Ainda não acredito. Nunca acreditamos. 
Porque nunca conhecemos verdadeiramente o Eu de cada um dos que nos rodeiam. O nosso também.
Uns dirão cobardia, embrulhada na surpresa, nas interrogações, no desmontar de um puzzle que nunca ficará completo porque grande parte das peças partem com aqueles que nos deixam por opção.
E eu talvez seja a favor dos que partem por opção, seja por desalento, doença, revolta ou rasgo de loucura. Que sejamos nós a decidir até ao último momento! 
Por mais que custe ao egoísmo dos que ficam para trás. Mesmo dos mais queridos, dos que sofrerão com a perda, com a ausência, com a saudade. Dos que falharam também. Porque não foram capazes de resgatar para a vida aqueles que procuram a morte. Em cada dia. Todos os dias. À nossa vista. À vista dos que agora se perguntam "Porquê?". 
Todos falhamos, portanto! 
Os que vão e os que ficam.



Comentários