A torre da universidade

Lá estava ela, no postal que resiste ao tempo.
Entre rosários, cromos de ídolos do futebol, chaves, pedras escritas, papéis que perderam as suas mensagens com o sol e a chuva.
Assim é este marco de passagem. De vidas, de histórias, de pessoas.
Quem terá deixado o postal? Quem deixou as chaves? Que portas terão batido nas suas vidas, que desejo terão formulado? Quem são estas pessoas que sorriem à passagem, dizem "bom dia" com sotaque, levam pouco mais do que uma mochila e têm a pele queimada do sol?
Talvez não sigam pela fé, mas por esse caminho de silêncio, de reclusão.
A torre da Universidade de Coimbra está ali, no estreito de Antas com Castelo do Neiva.



Comentários